recomece correio desconstruindo cultuando
12 de novembro de 2014

Transformando o amor em ação


Por esses dias, tenho constatado o quão contraditório somos nós em nossas particulares ações. Um exemplo dessa situação é notada nas manifestações que ocorreram no ano passado, no qual a população decidiu acordar para o problema que assombrava - e ainda assombra - a nossa nação. Fomos às ruas em busca da verdadeira justiça, clamando contra a exploração do poder público, convictos à lutar a favor de uma democracia e uma vida mais digna. Acredito que esses nobres atos foram lançados ao vento, como quem só se deixou levar pelo momento e fim. Já que ainda neste ano em plenas eleições, onde a voz do povo reflete o seu voto na democracia, uma grande parcela consagrou às cegas, novamente, um governo corrupto, contentando-se com as muitas migalhas que lhes foram impostas e indo em contra a verdade pelo qual suplicavam mudanças.

Podemos associar esse fato analogando ao que nos foi ensinado pelo Criador nas Escrituras, especificamente na carta de João 3:18: “Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras nem de boca. Deve ser um amor verdadeiro, que se revela por meio de ações.”

O Jesus que o profeta viu anseia que vivamos aquilo que pregamos na nossa vida cristã, assim como Ele o fez enquanto habitava aqui na terra e caminhava entre os homens. O amor parece algo abstrato ou até imensurável, porém, a palavra rompe com esses atributos, e o amor deveras vai além de uma mera conversa, ou melhor, ele é verdadeiramente reconhecido pelas suas ações e contrição.


Desconstruindo a ideia de um cristianismo fútil e voltado aos seus próprios interesses, que o mundo está acostumado a enxergar devido algumas de nossas atitudes, o Messias pregava aos seus discípulos a importância de um coração manso e humilde, inclinado a fazer a diferença em um mundo corrompido pela sujeira do pecado. Ele declarou à uma grande multidão “Vós sois o sal da terra”, chamados preciosos e espelhos do Pai. E assim como o apóstolo Paulo em 1ª Coríntios 11:1 também nos revelou: “Sede meus imitadores, como também eu de Cristo”, a nossa vida precisa ser o mais puro reflexo do Filho Amado, como o maior exemplo de amor que já existiu.

“Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens. Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.” Mateus 5:13-16

Amados, após essa reflexão que veio diretamente inspirado pelo Espírito Santo, eu percebo que a Igreja dorme e não tomou a terra como herança nascida do Pai. Recuar não é uma resposta. O Senhor, desde o princípio, nos chamou para avançar. Não há mais tempo para se perder. Compartilhe o amor e a graça nos concedida nestes últimos tempos, é o que eu desejo no fundo do meu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário