recomece correio desconstruindo cultuando
23 de abril de 2015

Entre propósitos, amor e família


Bonjour, meus amores. O artigo de hoje será mais pessoal e diferente do que eu estou acostumada a escrever por aqui. Primeiramente, resolvi compartilhar a fotografia dessa paisagem de um finalzinho de tarde porque ela me trouxe uma paz que excede todo e qualquer entendimento, e é exatamente disso que eu mais preciso no momento... Os dias não tem sido muito fáceis. Parentes se foram, relacionamentos errados e uma certa cegueira espiritual nas minhas escolhas. As vezes até bate uma dorzinha no coração com aquela sensação de perda inexplicável, quando na verdade se trata de pequenas brechinhas que encontraram em mim para somente me causar tristeza e decepção. Deus não vê o que a vida me tornou, a sua visão vai muito mais além e eu tenho convicção de que durante a minha trajetória, tem ocorrido constantes livramentos em todas as minhas áreas mais fracas e machucadas. Esse cuidado do meu socorro bem presente sobre mim é imensurável!

Em uma certa manhã, enquanto eu estava a assistir algumas ministrações da Bianca Toledo, ouvi uma mensagem que o Espírito Santo tocou no meu mais íntimo ser: “As cores do mundo querem embaçar a sua vista e Deus quer te dar foco! Caminhar sozinho é um grande risco, propósito se vive um dia de cada vez. Isso não é letargia, isso é foco. Livre da ansiedade, em comunhão com o Senhor que é o dono do mapa que te conduz à coroa da vida. Seus dias serão plenos. Ele é o dono do prêmio dos que venceram toda essa luta aqui. Seja um legado para aqueles que viverem depois de você. Simplesmente sendo absolutamente feliz.”

Essa palavra promoveu uma reflexão enorme em mim acerca dos pensamentos que eu coleciono a respeito de mim mesma. Visto que, pela perspectiva de Deus, eu sou preciosa demais e fui especialmente separada e escolhida para o Teu Reino. Todo esse amor tem influenciado nas minhas vontades, nos meus sonhos, nas minhas perspectivas, expectativas, ações e principalmente nas minhas reações em Cristo Jesus. Quando o Senhor me olha, Ele sabe exatamente quem eu sou porque Ele me formou. Conheces-me desde o ventre da minha mãe e nada que esse mundo venha a me fazer pode alterar a minha identidade Celestial.

Quando eu finalmente parei para pensar e centralizar no meu maior propósito no Senhor, tudo aquilo que poderia provocar um desvio na minha santidade no futuro foi imediatamente bloqueado e retido, e eu bem sei que só pode ter sido a mão de Deus. A luta é diária, estou neste mundo mas não pertenço a ele. É fácil se contaminar, cair e sofrer por lamentos quando depositamos a nossa confiança em pessoas e coisas banais, mas quanto mais buscamos e prosseguimos em conhecer o caráter do Pai que está nos céus, mais geramos frutos e nos alegramos por eles. E é melhor ainda quando temos amigos queridos e a família para semear as sementes e distribuir sorrisos, com a certeza de que eles sempre irão querer verdadeiramente o nosso bem.


Obrigada por ter lido o meu não tão breve desabafo. Beijinhos e até logo!

2 comentários:

  1. Que fotos lindas! Tão cheias de sentimento. As pessoas deveriam fotografar mais assim, não se faz mais isso desde a era das câmeras digitais e selfies. Enfim, parabéns pelo texto. Mesmo. E parabéns pelo blog também! Já tinha visto a ilustração do Desconstruindo Carolina no blog da Suelen, mas nunca tinha parado para vir aqui. Tudo muito lindo, estou seguindo e com certeza voltarei mais vezes :)

    Um beijo!
    www.saborabsinto.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vane, só pude ler e responder o seu comentário agora, você acredita? Estou há quase duas semanas sem postar nada por aqui, foi quase que um abandono, tadinho! O que você escreveu me deu mais ânimo para continuar, muito obrigada pelo carinho. Vem cá, que blog maravilhoso é esse que você tem em?! E que fotografias!!!! Estou simplesmente apaixonada. Você vai muito longe!

      Beijossss.

      Excluir