recomece correio desconstruindo cultuando
26 de agosto de 2016

O valor de uma espera plena no Abba.


Olá, amorinhos! Como tem sido o mês de agosto de vocês? Espero que bem...
O Abba tem ministrado muito em meu coração nesses últimos tempos e eu tenho sido ensinada como nunca em áreas que antes não eram a minha prioridade. Olho para trás e lembro-me dos meus dias de crise de ansiedade em que tudo o que o meu coração desejava era que os meus dias passassem correndo pois eu tinha pressa para crescer e ser alguém nessa vida. Pensei que esse fosse um sentimento bobinho, passageiro e que não seria prejudicial para o meu corpo, mas percebi que estava enganada. Aquela pressa estava me consumindo aos poucos e isso estava gerando alguns pesos emocionais, como a exaustão física e mental, e tinha momentos que eu não queria nem sair da minha cama. Você já se sentiu sobrecarregado e pressionado demais com aquele constante medo de errar? Eu estava me sentindo assim, estática e parada no tempo, prisioneira dos meus dias mesmo sabendo que a minha identidade já pertencia ao Fundador do mundo e nEle eu poderia descansar.

A minha necessidade era de ver as coisas ao meu redor acontecerem logo, mesmo sabendo que aquilo só iria acontecer se eu estivesse sendo plena com o Senhor primeiro e investindo tudo de mim em nossa relação de Pai e filhinha. Certo dia, eu tive um verdadeiro encontro com Jesus no meu quarto fechado, eu amo como o Abba nos enxerga no secreto e na angústia se torna o nosso socorro bem presente. Dessa noite em diante a minha história começou a mudar pois eu havia entregado as minhas expectativas para um Autor perfeito e eu bem sabia que Ele jamais iria falhar comigo pois o Seu caráter é o mais original e justo que já conheci na vida. Ele é tão cavalheiro... Não foi um homem que me ensinou o que era amor, foi na Sua espera paciente pelo meu coração que eu entendi o quanto eu sou amada por Cristo e, de agora em diante, não posso parar de refletir tamanha doçura que exala no ser do Espírito Santo.

A primeira vez que eu orei pelo meu amado foi quando decidi que nunca mais iria procurar por ele em cada cantinho. Eu fechei os meus olhos e confiei no Senhor que Ele só iria despertar o meu amor quando chegasse a hora, assim como a Sulamita jurava às mulheres de Jerusalém no livro de Cantares a não incomodar o amor enquanto ele não as quisessem. Com essa mentalidade já fazendo parte dos meus princípios e valores, comecei a descrever as características dele ao Senhor toda apaixonada e certa de que, a partir dali, eu não precisaria mais olhar para ninguém, pois simplesmente me permitiria ser achada assim como fui encontrada por Deus. Passei então a não mais apenas esperar sentada a “pessoa certa” chegar na minha vida, eu sabia que o Abba tinha um propósito para tudo e Ele iria requerer de mim um esforcinho a mais. Encontrar a pessoa certa nunca me pareceu um conceito tão vão depois que eu percebi que não bastava receber a bênção e não ser o presente que esse alguém iria receber, mais do que esperar é ser! Ser a amada cuja Bíblia sempre recitou poesias de amores sobre a sua beleza interior e exterior. Ser aquela cujo valor não é medido por status ou preceitos terrenos, mas sim naquele quem a formou em cada detalhe. Ser a incentivadora, edificadora do lar, mulher virtuosa e mais preciosa que os rubis. Foi aí que eu busquei ser essa Carolina e me dei conta de que finalmente havia alcançado um certo nível de maturidade e o Senhor, vendo isto, tem me tornado um referencial em casa e até para quem não me conhece de perto.

O processo para encontrar-se com o amor da vida exige muito de nós mesmos. A estrada para esse destino as vezes tende a ser um pouquinho difícil, mas nada que um bom esforço mental, físico e espiritual não resolva. Quando eu entreguei a chave do meu coração para Jesus pude sentir bem lá no meu íntimo que essa foi a minha melhor escolha. Eu sabia que nunca mais iria errar e prossegui em passos confiantes com essa verdade. No meio do caminho a gente se dá conta do quão perto nos encontramos da linha de chegada, olhamos para trás e vemos aqueles sonhos de menina se cumprindo de uma maneira sobrenatural. A cada dia que passa eu consigo sentir o Abba me preparando para me tornar nEle a pessoa certa do meu amado e é somente confiando nEle que me deparo com a realidade de como as infinitas coincidências da vida não passam de um grande plano arquitetado por um Mestre em traçar caminhos. Já consigo lhe ver chegar de mansinho... Hoje lá se foi menos um dia de uma pequena parte dessa longa jornada com você.


30 de junho de 2016

De dentro pra fora, a identidade e suas bagagens.


Esses últimos cinco meses foram um tanto interessantes para mim. E pensar quem em 18 anos eu já vivi milhares de experiências com Deus, Ele conseguiu me surpreender mais do que eu imaginava nesse tempo. Eu posso lhes dizer que passei por momentos de dor, auto-reconhecimento e tristezas, mas acima de tudo pude descobrir um pouquinho mais acerca da minha identidade e sobre a plenitude da bondade de Deus que exala um caráter soberano que nunca muda. Hoje, em meu retorno repentino no blog, nada mais justo que compartilhar esse testemunho. Você precisam conhecer mais um pouco da minha história.

Em janeiro desse ano eu comecei uma nova fase da minha vida. Fase essa que envolve e abrange uma atmosfera que eu nunca conheci no meu tempo de colegial. Atmosfera que, se não fosse o nível de intimidade que eu tenho com o Espírito Santo, eu poderia facilmente me deixar ser corrompida. Entrei para a faculdade de Jornalismo. Um grande passo na minha listinha de metas a se cumprir antes de seguir a carreira do meu chamado e eu tenho certeza que foi Ele quem me capacitou em cada desafio que tenho enfrentado desde o começo. Relacionamentos, provas, trabalhos do curso e lá estava o meu Dono guiando a minha caminhada. Tudo novo!

Mas não muito novo assim, aconteceram coisas que me marcaram, causaram cicatrizes irreversíveis nesse período e eu cheguei a me perguntar o porquê de ser necessário passar por um deserto tão doloroso para alcançar a graça entrelaçando os meus ossos de dentro pra fora, desconstruindo ainda mais as minhas vontades e expectativas, mas Deus continuou se fazendo presente. Eu não estava vivendo e sim sobrevivendo. Sobrevivendo quando havia perdido a minha melhor amiga para amarguras e rancores, fazendo com que eu me sentisse acuada em certos pontos. Sobrevivendo quando eu e minha mãe passávamos por um momento de dificuldade aqui em casa, pois não estávamos com uma condição financeira digna e as vezes até um pão faltava. Sobrevivendo quando, na faculdade, o meu grupo se afastou de mim por achar que eu não estava sendo justa em algumas colocações que, na verdade, eu estava certa. Chegava a pensar que talvez eu tivesse sido separada para ficar só por me considerar diferente. Isso foi gerando algumas bagagens pesadas que eu precisava liberar perante ao Senhor, no princípio tudo foi desenvolvendo uma cadeia de consequências dessas escolhas. O afastamento de alguns planos não foram premeditados e então eu escolhi me preservar em oração para entender a vontade do Abba para aqueles instantes.

Não parece engraçado a maneira como tratamos as situações de mágoas como se fossem meros frutos de sentimentos e emoções? O conhecimento da palavra chegou ao meu coração e eu percebi que essa justificativa é uma mentira. A amargura é um vírus na alma. Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus. Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos. Hebreus 12:15 A raiz desse mal vai muito além da sua percepção, ela produz um forte envenenamento ao seu íntimo atraindo a presença do inimigo causando desgaste, ódio, repulsa e antipatia, deixando cegos os nossos olhos nessa área e impedindo que avancemos em outras.

A raiz da amargura
+ Uma ferida emocional que não foi tratada
+ Infecciona e torna-se uma ferida espiritual
+ Adoece a mente, a alma e o corpo
+ O estado da pessoa fica ainda mais grave
+ Há pessoas que foram feridas por alguém que amavam ou confiavam, ou significavam muito para elas
+ Elas tem raízes de amarguras

Então comecei a pensar nos procedimentos para voltar a origem da posição a qual Deus estabeleceu para a minha vida. Sabemos que existem inimigos dessa aproximação e o Senhor quer desafiá-los ainda dentro de nós. O desejo do coração dEle é que sejamos inundados por toda a Sua glória, a fim de que venhamos a aprender a não só falar sobre o perdão como um mandamento bíblico mas a colocá-lo em prática como o princípio da sabedoria em exercício com o amor. Eu aprendi essa verdade na marra. Comecei a olhar os parâmetros de toda essa situação como Ele enxergava: com mansidão, benevolência e misericórdia. Logo todo aquele aborrecimento começou a se transformar em um anseio ardente para abençoar quem e aquilo que estava me ferindo, causando estragos muito bruscos, eu estava confiante que o meu Pai faria algo novo a partir dessa disposição. Ele ouviu, como sempre ouve. E também respondeu, na mesma velocidade com que o arrependimento revelou a redenção.

A raiz da liberação do perdão
+ Deus não aceita o culto de um coração magoado
+ Ele nos instrui a tratar a ferida
+ E a não espalhar o veneno da amargura
+ Vá até a pessoa que te magoou
+ Perdoe... Perdoe... Perdoe...

Deus preparou o momento perfeito. Um culto, onde a pauta do assunto era exatamente o que eu precisava ouvir, foi ministrado à mim como uma flecha certeira. Eu sabia que nesse dia Ele confirmava tudo aquilo que estava ansiando há meses como uma solução para o problema. Abracei a minha amiga e literalmente sentimos, aos prantos, a quebra das amarras do pecado que todo aquele mal havia nos causado no invisível. Fomos tomadas pelo alívio, Ele tinha um propósito para nós duas mesmo ainda na nossa separação.

Todos nós temos uma história e carregamos bagagens ao longo dos anos. Elas podem vir a serem boas ou ruins e, de certa forma, se mostram importantes. Um exemplo interessante é que quando viajamos nos parece muito útil utilizar uma mala para transportar e guardar as nossas coisas para um destino, servindo em reservar exatamente para esse propósito em momentos específicos. Porém, muitas vezes, estamos carregando peso morto, como acontece com as bagagens de dor no mundo natural e espiritual. Nós podemos estar tão acostumados com elas ao ponto de não abrir mão por orgulho de um ego inflamado, fazendo com que, ao longo do caminho, elas se acumulem pesando o nosso caminhar sem que saibamos o porquê de estar pesado. Isso nos leva a se sujeitar à culpa e condenação que o inimigo insiste em adicionar sobre as nossas vidas.

Deus nos amou quando simplesmente éramos inimigos dEle e diante das nossas sensações momentâneas prefira compactuar com o que a palavra diz ao nosso respeito. Se nós baseássemos a nossa fé em Deus e no quanto julgamos que valemos, diante dEle e dos homens, através desses sentimentos a nossa trajetória seria, literalmente, uma montanha-russa. Elas vem e vão, mas as Suas palavras permanecem para toda a eternidade. De fato, por vezes Ele nos leva por vales, depois nos conduz à montanhas. O próprio Espírito Santo conduziu Jesus a ser tentado no deserto. Acredite que o Abba quer que sejamos fortalecidos através disso a fim de nos ensinar as lições mais valiosas do que qualquer situação boa que poderíamos nos encontrar. E depois de atravessarmos, Ele nos dirige a olhar para trás, diante de tudo aquilo que já se passou, para ver como a perspectiva do Alto faz sentido.

A melhor obra que Jesus quer fazer não é através de você e sim em você. Caminhe nessa revelação e verás que o amor de Deus lhe conduzirá à lugares altos. O próprio SENHOR irá à sua frente e estará com você; ele nunca o deixará, nunca o abandonará. Não tenha medo! Não se desanime.Deutoronômio 31:8

Que a paz esteja com vocês.
14 de janeiro de 2016

Aventuras te esperam...


Boa noite, anjinhos. 
Nada como um ano novinho para novos começos, pedidos, sonhos e comemorações, ainda mais quando se tem pressa de ser tudo o que queria e ter mais tempo para se exercer. Eu costumo dizer que a todo momento o Espírito Santo está construindo algo especial aqui dentro do nosso íntimo, mas nada se compara a essa temporada que se iniciou junto aos meus dezoito anos em novembro. Eu sinto que naquele dia de primavera Ele estava me dando uma nova expectativa, os meus olhos continuaram os mesmos mas a maneira como tenho enxergado o mundo a partir dele não. Há algo novo apontando para uma única direção mais do que nunca: o de se preparar para a minha carreira espiritual e pessoal.

Quando descobrimos a nossa verdadeira identidade em Deus e passamos a construir metas para as nossas vidas é mais fácil se ter uma infinidade de expectativas nesse meio, e depositando todas elas nas mãos certas confiamos no cumprimento dos nossos anseios já que fomos transportados para o Reino do Autor de todos eles. É assim que eu tenho caminhado, sem me reerguer nas minhas próprias forças mas em toda a supremacia dEle. Se todos os dias não fomos tomados por um desafio que nos impulsione a dar passos de avanços andaremos em círculos, e só os venceremos se o nosso comprometimento estiver na perfeita vontade do Abba. As nossas escolhas debaixo de uma graça incorruptível definem quem nós somos!

Os amigos são os mais sinônimos de riqueza em todos os âmbitos da nossa vida mas, para que eles sejam uma soma de amor, chamados e propósitos, é preciso observar se os mesmos acrescentam virtudes, se compartilham de um mesmo legado em Cristo em sua presença e se manifestam importantes para o nosso crescimento. Caso contrário eles se tornam um peso, e Jesus nos chamou para desfrutar de um fardo leve. Pessoas amadas e centradas, de boa índole e fama, verdadeiros e respeitáveis, justos e que buscam a pureza nEle em todos os seus dias, aqueles de quem o apóstolo Paulo a todo o tempo citou em seus livros como mais chegados que um irmão, esses valem a pena conservar a amizade. Quem encontra alguém para caminhar nessa estrada que é viver tem esperança e gratidão no olhar, esses são cuja a voz incentiva e anima. Sou honrada por tê-los conquistado!

Para garantir um ano de sucesso permita cativar e deixar-se ser cativado! Ore mais, curta cada amanhecer como se fosse o último, seja grato. Quer ser diferente? Ame mais! Respeite o seu tempo por aqui valorizando cada um dos seus dias. Guarde a herança de vida eterna que você recebeu em seu coração e seja um legado para os que vierem depois de você, simplesmente sendo absolutamente feliz.

Com amor, para um 2016 de aventuras.


6 de dezembro de 2015

Olá, Dezembro!

Dizem que o melhor fica sempre para o final...

As minhas expectativas para esse ano eram muitas, mas eu nunca cheguei a imaginar que ele representaria o começo de um marco para a minha história. Nos pequenos e grandes momentos Deus tem gerado algo novo a cada dia, até mesmo no silêncio. Agora aos 18, já me sentindo um pouco mais mulher, vejo o quanto tenho testemunhado do favor dEle. Quando estive aflita, em angústia e dor, veio esse irresistível amor e levou tudo embora como um incenso que nunca se apaga. O que sou é Teu pra sempre, Abba.

Esses doze meses foram intensos e alguns insistentes probleminhas pesaram o meu coração, mas nada comparado ao nível de intimidade que eu conquistei com o Senhor. As vezes só precisamos de um abraço e a voz do Espírito Santo para encontrar a paz em entender que o meu Dono tem um propósito para todas as coisas que nos ocorrem em seu Reino.

Em minha saudação para dezembro, gostaria de expressar a minha gratidão por duas amadas em particular. À minha mãe, a minha eterna honra por me ensinar as pérolas de Cristo, até quem passar correndo consegue enxergar um brilho especial em mim. Fruto de não somente pela sua dedicação em minha criação, mas por Ele ser o centro de cada segundo dela desde que nascemos de novo. Peço perdão aos meus amigos por dedicar esse espaçozinho à um deles em específico, tenho um bom motivo: essa pequena pessoa grande é a melhor amiga que eu possuo. À mais chegada que uma irmã gêmea, Ananda. Ela é tão linda! É engraçada sem nunca ser má. Deixa a sua essência do lado de fora e aprendeu que tudo passa, e que as manhãs se perfumam de recomeço. Ela é um sorriso aberto, seja aonde estiver. Obrigada pelos inúmeros carinhos espontâneos, é a primeira vez que eu tenho isso de alguém sem esperar nada em troca.

E para o Eterno, você faz do meu fardo mais leve. 
Neguei à mim mesma, tomei a minha Cruz e em Ti caminho.
À Deus, a minha pureza e entrega total.


25 de setembro de 2015

Desconstruindo o look: vestidinho jeans


Oi, lindezas. Como vocês estão?
Esses dias eu não tenho tido muita inspiração para escrever nesse cantinho, então acabo acumulando um álbum inteirinho de fotografias sem compartilhá-las por aqui. Mas como quem é vivo sempre aparece, cá estou eu para lhes trazer mais um Desconstruindo o Look da semana com um vestidinho jeans bem mimoso. Comentarei um pouco sobre ele e logo em seguida vocês podem conferir os registros da tarde.

A moda do jeans voltou com tudo, e eu não sei se vocês perceberam que a tendência agora é ele vim acompanhado de aplicações e muita customização. O tecido democrático que virou um dos clássicos das últimas décadas permanece com total força no meio masculino e feminino, sendo o queridinho de qualquer estilo, variando do mais simples ao mais elaborado. Seja ele bordado, com pedrarias, pinturas, apliques ou com um corte diferente, o ideal é deixá-lo super-fashion e com a sua cara.

Apesar de eu estar há tempos desejando comprar um vestido jeans como esse que estou usando, na hora de vesti-lo não consegui lidar muito bem com as mangas dele. O achei maravilhoso e reconheço que esse detalhe é basicamente a beleza do vestido que faz ele fugir do comum, mas o que mais me incomodou foi esse aspecto e estou até pensando em trocá-lo ou dar algumas ajustadas para ver se me conformo assim mesmo.

Os acessórios são de suma importância para turbinar a composição e deixar a produção ainda mais arrumada, mas como eu tenho apenas o básico coloquei um cinto grosso dourado (que pode ser substituído por um mais fininho), a minha bota caramelo e o meu colar mais xodó da vida que carrega um significado e um sonho enorme para mim.


Eu espero que tenham gostado! Que sirva de incentivo para vocês tirarem aquele jeans velhinho do fundo do armário e abusar da criatividade para dá-lo mais vida, quem sabe? Beijos!
15 de setembro de 2015

Amor que enche.


A paz do Senhor, amores. 
Os seus dias tem sido plenos?
Neste momento, enquanto eu escrevo para vocês, estou desfrutando da calmaria de uma irresistível graça ao som da canção “Dono do meu Ser da Laura Souguellis, a composição de cada palavrinha presente em suas notas tem ministrado profundamente ao meu espírito e eu não me canso de clicar no replay para continuar a me encher de adoração. Eu sou achada nesse amor!

A cada amanhecer eu tenho acordado com a imagem do Cristo em meu coração e um desejo repentino de estar disposta a abdicar as minhas vontades, ações e reações, assim como também parte da minha personalidade, tudo para engrandecer ao Senhor em cada área da minha vida afim de que todos os olhos vejam o que Ele tem operado através de mim. É difícil, mas é simples! Quantas vezes tens guardado um momento do seu tempo para conversar com aquele que é o Guardião dos seus anseios? Creio que o mínimo que eu posso dar é tudo de mim, Ele deu tudo dEle!
Eu, o Senhor, sou o seu vigia, rego-a constantemente e a protejo dia e noite para impedir que lhe façam dano.” Isaías 27:3
Perdoem a minha ausência por aqui. Há uma razão e um propósito lindo para que esse blog se mantenha no ar, e ele vai além de um simples diário de moda ou a desconstrução de um pedacinho do meu mundo, o Senhor tem preeminência em tudo o que eu fizer e, primeiramente, Ele sempre será engrandecido. Daqui há alguns anos eu irei ler as palavras que um dia escrevi neste cantinho e estarei em paz por ter expressado tanto à Cristo nos meus avanços, no dia mal, nas minhas declarações e na minha caminhada, em comunhão com Ele e debaixo da permissão do Espírito Santo, e isso é muito importante para mim. E eu irei por aí levando essa identidade e sabendo que se eu venho e vou, em um só lugar estou e é guardada no amor dEle.

Sem mais delongas e somente para não passar em branco, gostaria de compartilhar com vocês umas últimas fotografias que ainda estavam guardadas nos meus arquivos. Voltarei em breve com novidades.
Tenham uma boa noitinha.


26 de agosto de 2015

Beleza sem pureza é ôca.


A paz do Senhor. 
Como tem passado os dias de vocês? 
Por aqui está tudo indo aparentemente bem com as manhãs corridas e os fins de semanas recompensantes, cultuando ao Senhor e em comunhão com os meus queridos irmãos da Verbo da Vida. Já havia um bom tempo em que eu orava e ansiava por amigos do Reino que visam o mesmo propósito, e o Senhor tem me presenteado com os mais chegados que irmãos. Eles fazem parte da minha alegria e estão sempre a postos para me corrigir no momento preciso. São essas amizades que nos ajudam a cumprir a carreira, combater o bom combate e a se encher do Santo Espírito, sempre compartilhando da unção que nos foi confiada. Com Jesus o fardo já é leve e com eles a caminhada é cheia de graça.

Eu não sei vocês, mas desde muito pequena eu fui ensinada a ser a menina que o meu Paizinho me criou para ser. Lembro-me bem daquela música da Ana em que ela expressa o quanto Deus foi cuidadoso em desenhar cada detalhe nosso com um toque de amor, afinal Ele é o perfeito Autor da sua obra-prima e eu fui chamada por aquele que fundou o próprio mundo para ser especialmente a sua princesinha. Isso não é apaixonante?

Quando verdadeiramente decidi depositar toda a minha auto-estima em Cristo, me dei conta do quanto a minha beleza interior importa. Antes de qualquer outra formosura, o meu coração deve ser o principal a refletir o cristianismo lindo e puro ao qual eu dou a minha vida a cada segundo. De que adianta ser uma lindeza por fora, ter carinha de boneca, mas por dentro ser tão podre e viver de um jeito tão vazio? Beleza sem pureza é ôca e quem está de fora certamente sente quando dos nossos lábios são proferidas doçuras e bondade que seguem as linhas da simplicidade da Bíblia, pois a boca fala do que está cheio o coração. (Matheus 12:34)

Quando eu coloquei esse vestidinho azul fiquei com aquela sensação de estar me sentindo uma princesa real das clássicas histórias da Disney, a famosa Branca de Neve. Acredito que esse seja o sonho de toda criança pequena em se inspirar nelas e querer imitá-las sendo as típicas donzelas indefesas que esperam pelo seu príncipe encantado. Assim, me peguei pensando no quanto esses ideais são falhos e indignos de serem tomados como exemplo, elas fazem parte de contos de fadas e vivem em um mundinho de tanta futilidade que carrega uma solidão por nada conseguir preencher os seus vãos. E, as vezes, o para sempre felizes nem é tão feliz assim.

Por isso, gostaria de compartilhar com vocês um simples resuminho de três verdadeiras mulheres feitas da Realeza dos olhos do Pai que carregam ousadia, simpatia e lindos testemunhos.
A Rainha Ester foi uma linda menina que ainda pequena ficou órfã e foi adotada pelo seu primo. Quando cresceu, foi escolhida pelo Rei para governar e salvar o seu povo por ser muito corajosa.
Rebeca foi uma linda jovem que, por sua bondade, deu água para um homem que estava com sede a beira do poço. Este mesmo homem lhe apresentou a Isaac, para quem ele trabalhava. Por causa do seu coração compassivo e bondoso, ela acabou conhecendo o homem com quem se casou e formou uma linda família.
Rute foi uma princesa obediente. Ela serviu a Noemi nos trabalhos do campo, na hora da colheita e na pobreza em que viviam. Esteve com Noemi e permaneceu cuidando dela. A obediência fez de Rute uma mulher muito feliz. Ela se casou com Booz e teve um lindo bebê.
Vêem só como cada uma delas se consagravam e exalavam o bem? Os seus princípios de obediência, espera, coragem e humildade as levaram à um fim muito melhor que o começo, onde foram duplamente honradas pelo Senhor. Cuide da sua pureza o dobro de tempo em que cuida da sua beleza e a sua alma estará salva, e a sua casa também. “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria e o conhecimento do Santo é prudência.” Provérbios 9:10

“Se ela sofre, faz poesia. 
Pra quê decote, se ela tem simpatia? 
E nem é nobre e o Rei chama de filha. 
Ela vence por teimosia.

Quem lhe deu toda essa ousadia?
Quem desperta nela tanta alegria?
Não é o príncipe de cavalo manco,
Foi aquele Rei de cavalo branco.
Esse é o segredo dessa menina.

Uma boa tarde com Cristo para você que tirou uns minutinhos para ler palavras que edificam. Até breve!